Rembrandt

O Incógnito Da Vida

REMBRANDT VAN RIJN  |  Pintor Holandês

 

Era 1998, eu morava no Japão e o Brasil acabara de perder a Copa do Mundo da França para os donos da casa.
Nesse domingo triste, após a grande final, alguém bate na porta da minha kitnet…
Quem será a essa hora da noite?
Era meu querido pai, o Sr. Joarez, com 3 fitas de video na mão (VHS) e uma ordem, “rebobina essas fitas pra mim e entrega na locadora amanhã”.
Mas antes de ir embora sugere:

 

Assista esse filme, INCÓGNITO, acho que você vai gostar…

 

Cena do filme Incognito

Jason Patric, Incógnito, 1997, © Warner Brothers.

 

RESUMO DO RESUMO

O filme INCÓGNITO (ficção) narra a história de um pintor americano chamado Harry Donovan, que falsificava quadros para viver.
Marchands corruptos lhe encomendam um “Rembrandt” e a promessa de um caminhão de dinheiro pela falsificação o anima.
Ele reluta, o pai o desaconselha mas ele acaba aceitando a oferta.
O artista viaja a Europa para estudar as técnicas do mestre holandês e cria a “Obra-Prima”, falsa!
A tela vai parar nos tribunais de Londres, o artista é preso e a falsificação vai parar em num leilão.
Muita arte, perseguição, tiros, romance e emoção garantida até o final.
Me marcou no filme a frase dita pelo artista aos marchands quando eles lhe pedem para pintar um Rembrandt e ele diz:

Só Rembrandt pinta Rembrandt…

 

Leilão de um Rembrandt – Casa de Leilões Christies.

 

RENASCIMENTO

Para aliviar a tristeza que o Zidane me proporcionou naquele dia eu assisti. Assim que acabou o filme a primeira coisa que falei foi, “é isso que eu preciso fazer na minha vida”.
As cenas do cara pintando, as tintas, os pincéis, o cavalete, o processo todo me deixaram alucinado.
Eu havia aposentado meus lápis de cor com dez anos de idade pra jogar bola e soltar pipa, estudei Direito e fiz outras coisas para viver, mas naquele dia eu encontrei o que queria para minha vida, ser pintor, ser artista, viver de arte, ser um Donovan de verdade!
Comecei a desenhar com grafite os retratos dos amigos e principalmente da minha namorada na época, Cintia Hara!
O tempo passou, experimentei outras técnicas, desenvolvi e criei outras e não parei mais.
Virei artista mesmo, culpa do Donovan, do Rembrandt e do meu pai!!!

 

Assista a cena do Artista pintando

 

HORA DA PIPOCA 

Ficou curioso (a) pra assistir?
Então veja a capa do DVD e tenta achar.
Eu já tenho o meu e já assisti trocentas vezes, todas com pipoca e guaraná, claro!

Filme Incógnito, 1997, © Warner Brothers

Gostaram?
Então sigam-me…

https://www.facebook.com/joarez
https://www.instagram.com/joarezfilho/

 

 

 

Escrito por: Joarez Filho

Artista plástico de vida simples, gosta de comer pipoca, eclético para músicas, curte animais, se alegra nas vitórias do SPFC. Seus artistas favoritos são: Rembrandt Van Rijn, Cândido Portinari, Iberê Camargo, Manabu Mabe, Pablo Picasso, Mark Rothko, Willlen de Kooning, Lucian Freud, e mais um monte...

3 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Compartilhe