Joarez Filho | Um Conto do Oriente
Arte Contemporânea | Portfólio, Biografia, Contato. Saiba mais...
Conto do Oriente, sábio guerreiro, terra distante, quadro, tela, arte, pintura, artista joarez filho, galeria de arte, decoração, artista plástico, óleo sobre tela, arquitetura, interior design, mercado de arte, leilão, obra de arte, pintor
495
portfolio_page-template-default,single,single-portfolio_page,postid-495,qode-social-login-1.0,qode-restaurant-1.0,,select-theme-ver-4.1,menu-animation-underline,wpb-js-composer js-comp-ver-5.2,vc_responsive
ZOAR

Um Conto do Oriente

Cindo das Obras Abstratas que representam o romance entre Zoar e Shali. Exposição Galeria Joarez Filho.

 


 

DESDE A INFÂNCIA
As obras dessa coleção representam os 9 capítulos de uma tragédia de amor, um romance que ocorreu no antigo Oriente entre um homem e uma mulher de classes sociais diferentes.
Cada Obra representa um capítulo do romance e somente as pinturas dos personagens são obras figurativas, as demais são abstratas.
O Artista ouviu esse Conto na infância e a “pintou” décadas depois, mais precisamente em 2013.
Autor e época desconhecidos.

 


 

OS NOVE CAPÍTULOS

 

  • ZOAR é um jovem sábio, considerado por muitos um grande guerreiro. Em busca de seus sonhos resolve sair do conforto de sua vida e ir para um lugar distante, atravessar as fronteiras de sua região e com seu talento e vigor trazer sustento e conforto para sua família.
    ZOAR  |  Óleo sobre Linho, 140 x 160 cm, 2013.

 

  • Viaja para uma terra distante, em busca de riquezas, mais precisamente à CONQUISTA DO OURO. O metal precioso seria a garantia de vida e um futuro melhor para Zoar e as pessoas que dele dependiam para viver.
    CONQUISTA DO OURO  |  Óleo sobre Linho, 140 x 110 cm, 2013.

 

  • Vive como PEREGRINO além das fronteiras da sua terra natal. Deitado ao relento em muitas situações, olhar para o céu é matar a saudade de casa e olhar para o futuro. As estrelas ele não podia contar, mas são as mesmas que via do jardim de sua casa.
    PEREGRINO  |  Óleo sobre Linho, 140 x 110 cm, 2013.

 

  • Uma mulher formosa! SHALI é de família nobre, sangue “azul”, educada como uma princesa para um dia governar como rainha. Apesar do requite em que vive, é uma pessoa simples e de grande compaixão. Sua formozura deixavam os homens alucinados. Rosto lindo e corpo perfeito, seria uma deusa?
    SHALI  |  Óleo sobre Linho, 140 x 160 cm, 2013.

 

  • Em um dia lindo de sol escaldante Shali cruza o caminho de Zoar num CAMPO DE LAVANDA, seus olhares se cruzam, há algo de especial no ar, paixão e emoção porvir.
    CAMPO DE LAVANDA  |  Óleo sobre Linho, 140 x 110 cm, 2013.

 

  • Zoar doma e passa a cavalgar num cavalo selvagem, o BLACK HORSE, símbolo de sua bravura e o motivo que o levou à terra distante, lutar por seus sonhos e famíia. O belo animal representa a força do sábio guerreiro.
    BLACK HORSE  |  Óleo sobre Linho, 120 x 150 cm, 2013.

 

  • O homem e a mulher se encontram frequentemente, não há interesses pessoais, apenas a admiração mútua. O desejo de ficarem juntos cresce e embora sejam de classes diferentes, vivem num CAMPO DE PAZ e não de guerra, harmonia plena.
    CAMPO DE PAZ  |  Óleo sobre Linho, 160 x 140 cm, 2013.

 

  • Um só coração, uma só mente, MINH’ALMA, pois é sua a minha alma! Depois de estarem juntos e conviverem por um tempo considerável, é esse o sentimento, de que a cumplicidade os manterá juntos para sempre.
    MINH’ALMA  |  Óleo sobre Linho, 140 x 110 cm, 2013.

 

  • LOST IN LOVE, um romance perdido, uma paixão não vivida, um amor dilacerado! Como vivemos numa “roda viva”, chega o momento em que a realidade e a verdade tomam as rédeas, não dá mais para Zoar e Shali estarem juntos, viver com a outra pessoa é impossível, uma precisa voltar para o seu lar, a outra precisa crescer, assumir e governar seu reino. A vida não respeita a paixão, o amor, a vida segue os seus dias!
    LOST IN LOVE  |  Óleo sobre Linho, 140 x 110 cm, 2013.

 


 

Joarez Filho em frente as Obras Shali, Lost in Love e Zoar.

 


 

Tags
Conto do Oriente, Obras Abstratas, Tragédia de Amor